terça-feira, 9 de setembro de 2014

Going to California - Led Zeppelin




Essa é uma daquelas músicas lentas do Led Zeppelin, tocada completamente com instrumentos acústicos e que dispensa elogios.  Quando foi que deixamos de ser tão exigentes musicalmente e passamos a aceitar a ouvir músicas tão pobres quanto àquelas que são produzidas hoje em dia?  O Led Zeppelin é uma banda dos anos 60 e 70.  É considerada por mim uma das maiores bandas de rock todos os tempos.  E a lista de obras primas produzidas por eles é incrível.

Fico pensando que um dia, assim como falamos que Bath, Beethoven, Chopin e Mozart são os reis da música clássica, vamos comentar também que Jimmy Page, Freddie Mercury, John Lennon, Mark Knopfler, Pete Townshend, foram os nomes da música clássica do rock.

Ontem a noite eu escutei Going to California, certamente pela primeira vez prestando atenção na letra, e resolvi tirar algumas horas para refletir sobre ela.

Já andei estudando a letra de outras músicas que falam sobre a California, como Californication do Red Hot Chili Peppers e Hotel California do Eagles, e o mais interessante é que todas elas tem uma coisa em comum, o sonho e a fantasia californiana. Que nós vamos comentar agora.

O que acha de ouvir a música primeiro? O dueto de cordas dispensa qualquer comentário.



A seguir a letra em inglês

Spent my days with a woman unkind
Smoked my stuff and drank all my wine
Made up my mind to make a new start,
Going California with an aching in my heart
Someone told me there´s a girl out there with love in her eyes and flowers  in her hair



Took my chances on a big jet plane,
Never let them tell you that they´re all the same

The sea was red  and the sky was grey, wondered how tomorrow could ever follow today
The mountains and the canyons started to  tremble  and shake as the children of the sun begin to awake

Watch out!

Seems that the wrath  of the Gods got a punch on the nose and it started to flow
I think I might be sinking
Throw me a line if I reach it in time
I ´ll see you up there where the path runs straight and  high

To find a queen without a king, they say she plays guitar and cries and sings.....   la la la
Ride  a white  mare in the footsteps of dawn
Trying to find  a woman who´s never, never, never been born
Standing on a hill in my mountain of dreams
Telling my self it´s not as hard, hard, hard as it seems.

Led Zeppelin - Going To California.

A seguir a minha tradução livre

Uma tradução livre geralmente é feita com uma certa dose de interpretação do tradutor.  Às vezes mudando palavras de mesmo sentido, apenas para dar mais efeito ao texto na língua para a qual se está traduzindo.  Nesse tipo de tradução o contexto é mais importante do que a tradução exata das palavras.


Passei a minha vida com uma mulher indelicada
Fumei minhas coisas e bebi todo meu vinho
Fiz minha cabeça para tentar recomeçar
Estou indo para a Califórnia com uma ferida no meu coração

Alguém me disse que tem uma garota por lá, com amor nos olhos e flores nos cabelos
Apostei tudo em uma passagem de avião
Nunca deixe os dizer que elas são todas iguais.

O mar estava vermelho e o céu era cinza, estava pasmo e me perguntava se amanhã podia ser como hoje
As montanhas e os canyons começaram a tremer e sacudir assim como os filhos do sol começam a despertar.

Cuidado!


Parece que a ira dos Deuses foi golpeada no nariz e começou a sangrar.
Pode ser que eu esteja afundando
Jogue me uma corda, se eu pegá-la na hora certa
Eu te encontrarei lá em cima onde o caminho segue diretamente pro alto.


Encontrar uma rainha sem um rei, eles dizem que ela toca violão, chora e canta, la la la
Cavalgo em uma égua branca nas pegadas da madrugada.
Procuro desesperadamente por uma mulher que nunca nasceu.
De pé sobre uma colina na minha montanha de sonhos
Dizendo a mim mesmo que isso não é tão difícil, difícil, difícil quanto parece

Led Zeppelin - Going To California.


Minha opinião sobre a música é bem simples,  às vezes procuramos na vida por situações, pessoas, empregos ou momentos deveras especiais, nem sempre isso é uma realidade.

É como ir pra Califórnia, eu nunca estive lá, mas vejo os olhos das pessoas brilharem quando pensam nessa possibilidade, ou quando estão prestes a ir.  Sim,  é um grande sonho pra muitos, mas será que não é apenas mais um daqueles exageros de nossas mentes humanas, sonhadoras  e sempre buscando o infinito?  Será que não poderíamos estar contentes com muito menos.

A Califórnia é um Estado Norte Americano na região do Oceano Pacífico que concentra a indústria cinematográfica americana como Hollywood e a indústria da informática no Vale do Silício, é lá que são desenvolvidas a maior parte dos softwares e hardwares do mundo informatizado.



O que eu interpreto dessa música é que às vezes precisamos buscar um equilíbrio para o que queremos, não é preciso encontrar uma rainha que toque guitarra chore e cante, podemos ser felizes com pessoas normais, vivendo vidas normais. Como a música diz, às vezes tentamos achar pessoas, empregos, amigos, e qualquer outra coisa que nunca nasceu, buscamos muita perfeição em tudo, e se olharmos para nós mesmos, veremos que não somos tão perfeitos assim.

Do mesmo modo, ir pra Califórnia não precisa ser a única fonte de felicidade, você pode ser tão feliz visitando Macaé, se lá você for encontrar as pessoas que mais gosta.

Vejo muita gente ficando triste e deprimida apenas pelo simples fato de buscarem coisas grandiosas em suas vidas, e não é fácil definirmos metas e objetivos que sejam razoáveis.  Aprendemos com a televisão que precisamos ser os superstars, os poderosos super heróis das galáxias. Talvez isso responda a grande preocupação de muitos de nós, até eu mesmo, de buscarmos sempre o universo.



Não sabemos reconhecer que o universo não nos pertence, como a banda Led Zeppelin disse, somos apenas as criancinhas do sol, mas jamais seremos o sol.

Sonhar é importante, pensar grande é fundamental, mas é preciso uma boa dose de equilíbrio para que você não se sinta "De pé sobre uma colina em sua montanha de sonhos".

Uma outra frase da música que eu considero fundamental é: "fiz minha cabeça para tentar recomeçar".  Com ela fica claro que a vida é assim mesmo, cheia de recomeços, quem nunca teve que reorganizar as coisas e partir para um novo desafio?

É uma música que realmente me fez refletir sobre muitas coisas nos últimos dias, perdi a conta de quantas vezes a escutei para escrever esse artigo, certamente ela ganhou um destaque especial na minha playlist.

E você? Tem uma interpretação diferente?  Compartilhe aqui conosco.  Às vezes a sua experiência pode nos trazer um novo sentido à música.

E é com base em músicas como essa, que critico muito hoje em dia aquilo que as produtoras têm lançado no mercado.  Músicas que induzem pessoas a comprar um carrão, a usar um cordão de ouro, a tratar as mulheres como objeto, etc.  Acho muito preocupante a forma como as músicas estão sendo produzidas e escutadas.

Uma vez li sobre uma pesquisa que explicava que ouvir música faz bem para vários aspectos do nosso corpo, tanto para o corpo quanto para a mente, música é importante, e é muito perigoso escutar algo que vai te levar pro mau caminho.



segunda-feira, 17 de junho de 2013

O meu guri - Chico Buarque

Quando, seu moço
Nasceu meu rebento
Não era o momento
Dele rebentar
Já foi nascendo
Com cara de fome
E eu não tinha nem nome
Prá lhe dar
Como fui levando
Não sei lhe explicar
Fui assim levando
Ele a me levar
E na sua meninice
Ele um dia me disse
Que chegava lá
Olha aí! Olha aí!
Olha aí!
Ai o meu guri, olha aí!
Olha aí!
É o meu guri e ele chega!
Chega suado
E veloz do batente
Traz sempre um presente
Prá me encabular
Tanta corrente de ouro
Seu moço!
Que haja pescoço
Prá enfiar
Me trouxe uma bolsa
Já com tudo dentro
Chave, caderneta
Terço e patuá
Um lenço e uma penca
De documentos
Prá finalmente
Eu me identificar
Olha aí!
Olha aí!
Ai o meu guri, olha aí!
Olha aí!
É o meu guri e ele chega!
Chega no morro
Com carregamento
Pulseira, cimento
Relógio, pneu, gravador
Rezo até ele chegar
Cá no alto
Essa onda de assaltos
Tá um horror
Eu consolo ele
Ele me consola
Boto ele no colo
Prá ele me ninar
De repente acordo
Olho pro lado
E o danado já foi trabalhar
Olha aí!
Olha aí!
Ai o meu guri, olha aí!
Olha aí!
É o meu guri e ele chega!
Chega estampado
Manchete, retrato
Com venda nos olhos
Legenda e as iniciais
Eu não entendo essa gente
Seu moço!
Fazendo alvoroço demais
O guri no mato
Acho que tá rindo
Acho que tá lindo
De papo pro ar
Desde o começo eu não disse
Seu moço!
Ele disse que chegava lá
Olha aí! Olha aí!
Olha aí!
Ai o meu guri, olha aí
Olha aí!
E o meu guri!...(3x)

Folhetim - Chico Buarque

Se acaso me quiseres,
Sou dessas mulheres
Que só dizem "sim!",
Por uma coisa à toa,
Uma noitada boa,
Um cinema, um botequim.
E, se tiveres renda
Aceito uma prenda,
Qualquer coisa assim,
Como uma pedra falsa,
Um sonho de valsa
Ou um corte de cetim.
E eu te farei as vontades.
Direi meias verdades
Sempre à meia luz.
E te farei, vaidoso, supor
Que és o maior e que me possuis.
Mas na manhã seguinte
Não conta até vinte:
Te afasta de mim,
Pois já não vales nada,
És página virada,
Descartada do meu folhetim.

Meu caro amigo - Chico Buarque

Meu caro amigo me perdoe, por favor
Se eu não lhe faço uma visita
Mas como agora apareceu um portador
Mando notícias nessa fita
Aqui na terra tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock'n'roll
Uns dias chove, noutros dias bate o sol
Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta
Muita mutreta pra levar a situação
Que a gente vai levando de teimoso e de pirraça
E a gente vai tomando que também sem a cachaça
Ninguém segura esse rojão
Meu caro amigo eu não pretendo provocar
Nem atiçar suas saudades
Mas acontece que não posso me furtar
A lhe contar as novidades
Aqui na terra tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock'n'roll
Uns dias chove, noutros dias bate o sol
Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta
É pirueta pra cavar o ganha-pão
Que a gente vai cavando só de birra, só de sarro
E a gente vai fumando que, também, sem um cigarro
Ninguém segura esse rojão
Meu caro amigo eu quis até telefonar
Mas a tarifa não tem graça
Eu ando aflito pra fazer você ficar
A par de tudo que se passa
Aqui na terra tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock'n'roll
Uns dias chove, noutros dias bate o sol
Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta
Muita careta pra engolir a transação
Que a gente tá engolindo cada sapo no caminho
E a gente vai se amando que, também, sem um carinho
Ninguém segura esse rojão
Meu caro amigo eu bem queria lhe escrever
Mas o correio andou arisco
Se me permitem, vou tentar lhe remeter
Notícias frescas nesse disco
Aqui na terra tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock'n'roll
Uns dias chove, noutros dias bate o sol
Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta
A Marieta manda um beijo para os seus
Um beijo na família, na Cecília e nas crianças
O Francis aproveita pra também mandar lembranças
A todo o pessoal
Adeus

Jorge Maravilha - Chico Buarque

E nada como um tempo após um contratempo
Pro meu coração
E não vale a pena ficar, apenas ficar 
Chorando, resmungando, até quando, não, não, não
E como já dizia Jorge Maravilha
Prenhe de razão
Mais vale uma filha na mão
Do que dois pais voando
Você não gosta de mim, mas sua filha gosta
Você não gosta de mim, mas sua filha gosta
Ela gosta do tango, do dengo, do mengo, domingo e de cócega
Ela pega e me pisca, belisca, petisca, me arrisca e me enrosca
Você não gosta de mim, mas sua filha gosta
E nada como um dia após o outro dia
Pro meu coração
E não vale a pena ficar, apenas ficar 
Chorando, resmungando até quando, não, não, não
E como já dizia Jorge Maravilha
Prenhe de razão
Mais vale uma filha na mão do que dois pais sobrevoando

Ciranda da bailarina - Chico Buarque

Procurando bem
Todo mundo tem pereba
Marca de bexiga ou vacina
E tem piriri, tem lombriga, tem ameba
Só a bailarina que não tem
E não tem coceira
Verruga nem frieira
Nem falta de maneira
Ela não tem
Futucando bem
Todo mundo tem piolho
Ou tem cheiro de creolina
Todo mundo tem um irmão meio zarolho
Só a bailarina que não tem
Nem unha encardida
Nem dente com comida
Nem casca de ferida
Ela não tem
Não livra ninguém
Todo mundo tem remela
Quando acorda às seis da matina
Teve escarlatina
Ou tem febre amarela
Só a bailarina que não tem
Medo de subir, gente
Medo de cair, gente
Medo de vertigem
Quem não tem
Confessando bem
Todo mundo faz pecado
Logo assim que a missa termina
Todo mundo tem um primeiro namorado
Só a bailarina que não tem
Sujo atrás da orelha
Bigode de groselha
Calcinha um pouco velha
Ela não tem
O padre também
Pode até ficar vermelho
Se o vento levanta a batina
Reparando bem, todo mundo tem pentelho*
Só a bailarina que não tem
Sala sem mobília
Goteira na vasilha
Problema na família
Quem não tem
Procurando bem
Todo mundo tem...

Com açucar, com afeto - Chico Buarque

Com açúcar, com afeto, fiz seu doce predileto
Pra você parar em casa, qual o quê!
Com seu terno mais bonito, você sai, não acredito
Quando diz que não se atrasa
Você diz que é um operário, vai em busca do salário
Pra poder me sustentar, qual o quê!
No caminho da oficina, existe um bar em cada esquina
Pra você comemorar, sei lá o quê!
Sei que alguém vai sentar junto, você vai puxar assunto
Discutindo futebol
E ficar olhando as saias de quem vive pelas praias
Coloridas pelo sol
Vem a noite e mais um copo, sei que alegre ma non troppo
Você vai querer cantar
Na caixinha um novo amigo vai bater um samba antigo
Pra você rememorar
Quando a noite enfim lhe cansa, você vem feito criança
Pra chorar o meu perdão, qual o quê!
Diz pra eu não ficar sentida, diz que vai mudar de vida
Pra agradar meu coração
E ao lhe ver assim cansado, maltrapilho e maltratado
Ainda quis me aborrecer? Qual o quê!
Logo vou esquentar seu prato, dou um beijo em seu retrato
E abro os meus braços pra você.